CNV a comunicação do amor e da conexão

 

Nós mulheres temos muita vezes temos dificuldade de dizer claramente o que queremos, de expressar os nossos sentimentos como realmente são e de explicar o que queremos e não o que não queremos.

Se você se identificou, fica comigo que vou te apresentar a CNV (Comunicação Não Violenta).

Ela foi desenvolvida pelo psicólogo Marshal Rosemberg ela foi o resultado de sua especialização em psicologia social, de seus estudos religião e a influencia de Gandhi, por exemplo, e da sua própria vivencia pessoais.

Você deve está dizendo ”Edvania, eu não sou violenta”.

Presumimos que não somos violentos, porque entendemos que violência é xingar, espancar ou mesmo matar outros.

Porém, a violência passiva – aquela que causa sofrimento mais de natureza emocional é causada pelas nossas palavras e como as dizemos, seja para outros seja pra nós mesmos. E essa violência e que alimenta a violência física.

Rosemberg  define a CNV como a linguagem que permite nos entregar de coração, nos ligando a nós mesmas e aos outros de maneira tal que permite que nossa compaixão natural floresça.

Ela se baseia em habilidade de linguagem e comunicação que fortalecem a capacidade de continuarmos humanos, mesmo em condições adversas.

A CNV nos ajuda a reformular a maneira pela qual nos expressamos e ouvimos os outros. Somos levamos a nos expressar com honestidade e clareza, ao mesmo tempo que damos aos outros uma atenção respeitosa e empática.

A CNV é composta por 4 componentes

Observação, sentimento, necessidade e pedido.

Primeiramente, observamos o que está de fato acontecendo numa situação: o que estamos vendo os outros dizerem ou fazerem que é enriquecedor  ou não para nossa vida. O truque é ser capaz de articular essa observação sem fazer nenhum julgamento ou avaliação do tipo: o teu problema é ser egoísta demais, ou ele é preconceituoso, ela é mentirosa – mas simplesmente dizer o que agradou ou não naquilo que as pessoas estão fazendo.

Em seguida identificar como nos sentimos ao observar aquela ação: magoados, assustados, alegres,divertidos, irritados.

Em terceiro reconhecemos quais de nossas necessidades estão ligadas aos sentimentos que identificamos aí.

Para então imediatamente continuar com o quarto componente –  um pedido especifico – que enfoca o que estamos querendo da outra pessoa para enriquecer nossa vida ou torná-la mais maravilhosa.

Por exemplo, uma mãe poderia expressar essa quatro coisas ao filho adolescente: “João, quando vejo duas bolas de meias sujas debaixo da mesinha e mais três perto da TV eu fico irritada, porque eu preciso de mais ordem no espaço que usamos em comum. Você poderia colocar suas meias no seu quarto ou na lavanderia?”

Ou a esposa falando com o marido.

“Querido, essa semana você trabalhou 3x até tarde da noite no seu projeto novo, e eu me sinto solitária porque valorizo muito o tempo que passamos juntos. Poderíamos jantar fora essa noite para conversamos?”

O uso da CNV em casa aumenta a chance de cooperação, porque a pessoa não entende aquilo observação como critica, lá vem minha de novo. E um processo que exige que vc esteja presente, prestando atenção no outro.

Entenda, que a CNV formula pré estabelecida, ou um processo engessado. A essência da CNV está nossa consciência desse 4 componentes e não nas palavras em si.

Bem, essa é uma introdução a CNV que já te dar uma ideia dessa forma apaixonante de se comunicar e aguarde que mais vídeos sobre o assunto virão.

Cadastre-se Aqui e Receba Gratuitamente Em Seu E-mail as Atualizações do Blog!

Responsive image

Edvania Santos


Coach Feminino que Acredita Num Mundo com Mulheres Super Confiantes Capazes de Demonstrar Seu Grande Potencial.

Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão

Campos obrigatórios são marcados com *